terça-feira, 29 de dezembro de 2009

FELIZ 2010


Vem mais um ano, mas não vem como dantes vinha. Outrora era a água do regato em tempo de graça de moça lavada.Tempo sem barreiras e com a ternura louca. Assim vinha o tempo feito ano novo. Assim vinha todo excitado como cavalo à solta. Vinha para namorar e dizer pieguices e para levantar voo com passos de valsa e de samba, de "Love me Tender" e de todos os outros que se entornavam na agilidade dos pés e no frenesim do coração. Asim vinha o ano para dizer amo-te e esperarei por ti até que me leves às estrelas. Para dizer que sou jovem e tudo em mim te namora e te ama e que subirei ao céu por ti e descerei ao sol para te derramar de claridade. Para te fazer perguntas tolas e responderes doidices de quem é novo. Como as do ano que trazia milagrosas promessas de amor azul. Tu dizias verde. Depois já não dizíamos. Bebíamo-nos na brasa dos olhos. Depois eram as passas e o champanhe, as badaladas do ano iniciático e o silêncio intenso das mãos tímidas, até doer de saudade. Ainda antes de desatadas. E um murmúrio nos ouvidos como um beijo.Tudo pretextos para dizer que éramos plantas sem cactos e que acreditávamos que não nos perderíamos. E que amar era o melhor do mundo porque ainda éramos crianças e só tínhamos pensamentos claros.

Assim vinham os anos que vieram. E assim hão-de vir todos os anos do futuro. Para os jovens que gostam de subir às estrelas e descer ao sol(que é uma coisa espantosa!) e entornar passos de dança com brasas nos olhos. Dizendo azul ou verde. Ou talvez vermelho, com tambor no coração e silêncios tímidos nas mãos até doer de saudade. Como a que me dói ainda e é tão boa...
Feliz 2010

30 comentários:

AC disse...

Até que enfim um texto no Frutos, e que texto!
A escrita é belíssima, com um piscar de olho nostálgico a uma juventude com cores circunscritas mas muito intensas.
Gostei muito, Ibel!

Isabel disse...

FELIZ 2010, num balouço que sobe às estrelas e desce ao sol...texto delicioso com fragâncias de amor azul ou será verde?
Desejo que o ano 2010 seja repleto de FELICIDADE.
Bjinhos

António disse...

Um texto com a marca da casa, um texto que faz estremecer, um texto cheio de autenticidade, um texto cheio de Ibel, Ibel, Ibel.E como devia ser bom segurar essas mãos e olhar esse olhos verdes.
Feliz Ano Novo.

carochinha disse...

Que lindo professora, até chorei.Quem me dera ter um ano novo com recordações dessas.
Feliz Ano Novo, querida professora de português.

antónio joão disse...

SEmpre que a leio, pergunto-me por que motivo nunca mais sai um livro com esta escrita tão feminina e tão arrebatadoramente sincera.Já imaginou um romance confessional com esta ewcrita maneirinha? Ibel, vamos lá! O leitor espera por si.
Feliz ano Novo e que não lhe doa.
Abraço.

Mafalda disse...

Ano novo de frutos ainda verdes, prontos a colorir de todas as tonalidades que a memória traz.


Ano novo embalado pela música, pela dança, pela alegria de se saber enamorada.


Ano novo de dizer e escutar tolices de coração aberto.


Ano novo de frutos já maduros e sensibilidade apurada.


Ano novo cheio de memórias lindas, que desejamos se multipliquem, em cada novo ano.

Feliz Ano Novo.


Beijinho terno


Mafalda e Francisca

Anónimo disse...

"Asim vinha o ano para dizer amo-te e esperarei por ti até que me leves às estrelas. Para dizer que sou jovem e tudo em mim te namora e te ama e que subirei ao céu por ti e descerei ao sol para te derramar de claridade."

Que prenúcio de ano tão poético.Belos tempos.Quem não os recorda?

Um beijo todo especial e Feliz Ano Novo.

Alda

laura disse...

Uma viagem ao passado numa época do ano muito importante, sobretudo para os jovens que vivem a excitação do ano novo.Quem não se emociona? parece haver aí uma saudade de um amor muito especial e muito marcante.Lindo!

L.A. disse...

Feliz Ano Novo, Dra Isabel.
O texto? Sem palavras.
Grata por tudo.

gracinda disse...

Já ontem aqui vim à procura de novas para 2010.Novas que sei que trazem memórias de bons velhos tempos que te preenchem.Como eu te conheço!...
Do literário do texto deixo que outros falem,mas, se há alguém que espera por esse filho sou eu que, conheço a tua escrita ,muito antes do Blog.Mas o blog foi bom. É um barco que obriga a navegar e quem nele navega quer contigo aportar.
É preciso passar à acção. Vamos Ibel. Somos da era do livro em suporte de papel. Gostamos de folhear, de passar a mão pelo aveludado do papel e olhar as páginas e as lombadas demoradamente.Somos de um tempo em que continua a ser bom adormecer com os olhos na página e serem as suas palavras a entregar-nos a Morfeu. filha tens, livro também(!) e quando o concretizares plantaremos uma árvore para cumprires um ciclo.
beijinho mana
Cinda
P.S. E ainda quero um livro dito Infanto-Juvenil...

Anónimo disse...

Boas Entradas para Todos!
Que o melhor de 2009 seja o pior de 2010.

Abraços para todos
e um especial para a Professora Isabel
do Tomé

margarida disse...

Concordo inteiramente com o que diz a Gracinda.fico à espera de me deliciar a ler um livro seu ou vários livros seus, porque a sua imaginação é pródiga.
Feiz Ano Novo,Ibel.

AC disse...

Associando-me a alguns votos já expressos, desejo que, entre outras coisas boas, 2010 seja o ano do aparecimento do tal livro.
Ibel, desejo-lhe um excelente ano!

ana maria disse...

O encanto das palavras que o leitor sorve com estremecido.
Muita saúde e felicidades para o Ano novo.

Marta Barreto disse...

Pinto sempre o meu amor de azul, cor-infinito. Parabéns Isabel, lindo.

A Afilhada dos miaus :) disse...

"Somos de um tempo em que continua a ser bom adormecer com os olhos na página e serem as suas palavras a entregar-nos a Morfeu"... Quero acreditar que este é também o meu tempo! Pelas vossas mãos, da minha querida Madrinha Ibel e da Melhor Mamã do MUNDO, consigo acreditar no poder de uma página, de um capítulo, de tudo que nos faz viver! E realmente, mãos à obra Madrinha, se em tempos me afagaste para que adormecesse porque não adormecer nas tuas páginas, agora mais crescida??? Fico à espera!!! E aproveito para prometer publicamente que em 2010 o melhor de mim para ti sempre. :) Os desejos para mim são os desejos para os NOSSOS, tu sabes... ;) Beijinhos ENORMESSSSSSSS

Mar-ia disse...

Hoje estou triste!
Partiu a Maria de Lurdes, que mergulhava como um peixe e saía escorrendo água e alegria na Barra, que ar dela e era toda nossa.
Eu fico e não sei porquê ela vai e eu estou aqui.
Talvez ela agora veja a amplitude do amor todo, "todo azul" neste cortinado roxo de uma saudade inteira.

Nostalgia ainda e sempre me chega nessa data, que tu amiga, tão bem, e também me contagias.
No passado, eu vivia angustiada nesta data, pela existência da luta entre o velho e o ano novo, e da razão de ser da luta. E da pena que me ficava do coitado do velhinho, que perdia sempre para o novo, que entrava triunfante.
Questionava muito do porquê dessa contenda, e como resposta apenas, que era certa e indiscutível.
E no outro ano, olhava o ar e nada que me dissesse que o ano velho tinha partido para a eternidade! Mas era outro ano.
E assim eu arrumava o assunto junto com as coisas enigmáticas que lia no catecismo e não compreendia.

2010 nos chega e que venha com ele "pensamentos claros".
Abraços azuis.

Ana disse...

Feliz 2010, querida professora Isabel
Um beijinho
Ana Gabriela Castro

Anónimo disse...

Feliz 2010 Drª Isabel.
Um abraço,
João Pedro Rocha

A.S.Alves disse...

É tão deliciosa a sua escrita que andei a vaguear pelo blogue.Há textos que se lêem vezes sem conta e que se gravam na memória.Gosto de a ler e venho sempre que posso.
Para si,Professora isabel, um Ano em pleno, como merece.

Delfim Peixoto disse...

Bom 2010, com Paz, Amor e Saúde
Bjs

Anónimo disse...

Este blog é a minha "casa" interior. A comoção invade-me ao ler os poemas e os textos.
Este blog está lindíssimo!!!
Laranjinha

Sara disse...

Gostei de a ler, como sempre... faz bem. É como uma fonte em montanha cristalina e verde... bebo-a e sacio a minha sede de coisas lindas
Obrigada!
bjnhs

Anónimo disse...

Há muito que sou consumidora do teu blog. Há muito que todas as semanas me tenho mimado com a beleza das tuas palavras. Há muito que tenho intensão de deixar o meu comentário para saberes que me reaproximei de ti sem que tu o pudesses imaginar. Há muito que redescobri aquela que, menina e moça, chorava com o despontar da primavera e o cheiro da terra húmida (lembraste de mo ter dito?. Creio que só agora a compreendi absolutamente.
Olá, Isabel Fidalgo, sou a Fátima Domingues! O tempo foi passando e nossos passos desencontraram-se nos caminhos que fomos percorrendo. Perdi-te um bocadinho para te redescubrir mais bela e resplendorosa na Ibel que, todos os Domingos entra em minha casa envolta em suave manta, tecida na textura da palavra limpa e transparente. Como eu gosto de te ler, Ibel!
Cá estarei todos os Domingos à noite à tua espera, Ibel.
Um abraço apertado.
Fátima Domingues

Ibel disse...

Queridos amigos

Agradeço a todos os comentários que deixaram neste blog durante o ano que passou.Quem escreve gosta de ter leitores, por isso é muito bom ter-vos como companheiros da minha escrita.
Hoje queria dirigir-me especialmente a uma amiga que não vejo há muito tempo e que veio alegrar o meu dia-Fátima Domingues.
Querida amiga, colega e ex-vizinha, faz tanto tempo que não matamos saudades.Nem calculas a emoção que senti quando li o teu comentário. Como soubeste do meu blog? Tantas palavras gentis!Sabes? Não sabia que te tinha confidenciado os meus afectos telúricos, mas fico contente por mos recordares.Um dia destes telefono-te.Quero saber novidades.MUITAS!!!!!
Obrigada, Fátima! O ano já começou bem.
Beijinho

Fátima Domingues disse...

Querida Isabel,
Descobri o teu blogue quase quando ele nasceu e por acaso. Haverá dois anos, num outro blogue, já não sei qual, vi o teu nome e o do teu blogue, não uma ligação. Pesquisei no google até que encontrei e desde então leio tudo o que escreves. Às vezes mal acabas de postar já estou eu a ler. Acho que te conheço melhor agora do que no tempo em que iamos convivendo, embora muitas vezes reveja e reconheça no que escreves a apaixonada Isabel desses tempos.
Lembro-me de conversas que tivesses e frases tuas que nunca mais esqueci. Seria fantástico se um dia pudessemos matar saudades!
Entretanto todos as semanas vou sorvendo, em doce nostalgia, a quentura dos teus textos.
Um abraço apertado.
Fátima Domingues

Ibel disse...

Querida Fátima

Fico feliz por me conheceres agora melhor.As jovens mulheres que fomos, cheias de entusiasmo, só tinham sonhos nas cabeças, com os filhos pequeninos(a tua piscina deliciosa!),em quem depositávamos promessas felizes que se cumpriram.Éramos parecidas em muitas coisas, por isso me entendias.O tempo envelheceu e nós também. Sofri o duro golpe da morte da minha mãe e deu-se uma reviravolta na minha vida.No meio do luto e da dor, só a escrita me aliviava, numa revisitação ao passado e aos espaços onde fui feliz junto dos meus pais.Fiquei madura, tomei consciência da minha brevidade, mas não perdi o idealismo. E não me esqueço do quanto éramos jovens e felizes e do teu sorriso e beleza quando entraste no Sá de Miranda.Eras a beleza personificada e eu também não te ficava atrás...Onde ficou isso tudo? Na nossa memória e na amizade que hoje se manifestou de tal forma surpreendente, que me fizeste chorar.
Um dia destes telefono-te.Obrigada por tudo.
Beijo

Lamela disse...

Antes do dia de Reis, quero expressar os votos de um Feliz Ano novo, agradecendo estes fragmentos de poesia e de prosa poética com que brinda os seus leitores, deixando-nos cativos e sempre desejosos de ler mais e mais.

Vénus disse...

IBel, que texto lindo,lindo!
Bom Ano, saudosa professora dos meus anos dourados.
BEIJIIIIINHOS

Daniel disse...

Cheguei tarde, mas tenho a certeza de que não me deliciei menos do que todos os outros. Que poesia linda, querida amiga!
(Sim, eu ainda sei o que é poesia. E por isso classifiquei assim este texto suavíssimo.)
Um abraço.
Daniel