terça-feira, 27 de dezembro de 2016

As mães

as mães têm braços enormes. cantam de noite para aclarar os sonhos. às vezes não dormem e escutam vigilantes a respiração do silêncio nas noites solitárias.
acalmam o escuro. quando partem ficam sempre à superfície das candeias brancas como lírios. rejuvenescem. regressam imaculadas e semeiam música. são jovens como a lua atenta ao corpo das raparigas. o resto está escondido no pó.