quarta-feira, 15 de abril de 2009

CHÁ D'ABRIL


Ah tragam-me um chá
Um chá urgente de menta
Ou pimenta preta
Ou cidreira ou tília
Um chá de sabor a terra
De eucalípto ou oliveira
Numa chávena de Abril.
Ah, tragam-me um chá
Com aroma a cravo
Também pode ser
Um chá em clave de Sol
Ou em mi(m) maior
Ah tragam-me um chá
De todas as maneiras
Com aroma verde
Em vaso de esperança
Também pode ser
Tenho sede
Ah tragam-me um chá
De aroma de maçã
Que o chá aquece
A alma que fenece
No frio deste Abril
Em que um cravo canta
Esganado na garganta.

28 comentários:

RITA disse...

A primeira a chegar para saborear este chá cheio de aromas como só tu sabes fazer.E o «ferrozinho» no fim ficou bem.
Um poema "em clave de sol",Ibel!

Anónimo disse...

Se calhar estou a dizer disparates, mas associo este poema ao que demos ontem na aula.Foi a melhor aula do ano, professora.
Jonas

Castro disse...

Uma maneira literária de cantar um Abril já sem encanto.Parabéns!

gracinda disse...

Ibel
Este é um chá de quem tem a o coração irritado mas acredita que o chá de Abril de aroma a cravo deve manter-se quente para sanar a dor
Cinda

estrelinha disse...

Lindo, estrela maior!

Elisabete disse...

"Uma maneira literária de cantar um Abril já sem encanto" e "acredita que o chá de Abril de aroma a cravo deve manter-se quente para sanar a dor"...
Será possível, ainda, manter a esperança? Parece tudo tão negro...
Como te compreendo, amiga.
Mas, como diz a sabedoria popular, "não há mal que sempre dure". Um dia destes, talvez sejamos capazes de afastar a sonolência e de varrer as trevas em que nos querem aprisionar.

Luís Costa disse...

Poema "gostoso" e “aromático”, apesar do desencanto do sujeito lírico! Abril já não é sinónimo de Primavera!

Cris disse...

Beberia o chá contigo,o de Abril,o do inverno,o da saudade,e até mesmo brindaria com um caneca de chá a alegria de estar no seu abraço.
Feliz do Jonas que pode estar nessa sala de aula tão sonhada por mim.
Beijos

joana disse...

Zaz tempo que não bebia um chá tão saboroso.
Beijo

isabel disse...

Tomara ter um cravo viçoso para te oferecer. Um dia ofereço-te a flor mais linda do meu jardim para perfumar todos os chás de menta ou de pimenta...
bjinhos
Isabel

joão coelho disse...

Que belissímo chá, Ibel.
Vinte e Cinco de Abril, Sempre!

IBEL disse...

Queridoa amigos,

Este poema foi inspirado numa sessão de chá servido na minha escola, no âmbito da área de projecto, por alunos e pelo professor Rodrigo de filosofia.
Foram momentos bem bonitos,com músicas,fotos, canções, mas hoje não resisti e declamei o poema.
Estou desencantada com o rumo do país,"ABRIL JÁ NÂO É PRIMAVERA", como diz o "meu" Luís , mas repito como o João Coelho: VINTE E CINCO DE ABRIL SEMPRE!

Delfim Peixoto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clara Amorim disse...

Ibel,

Elogiado e aromatizado por tantos amigos e amigas, este seu "CHÁ DE ABRIL" vai transformar o seu jardim numa Primavera sem fim!!!

PARABÉNS!

AC disse...

Que seja então um chá
Em vaso de esperança
Que amaine a tempestade
Que semeie a Liberdade
Que alimente a confiança.

25 de Abril, Sempre!

Mar de Bem disse...

Meu Deus, mas isto tem de ser cantado!!!
Já repararam na melopeia?
Que força, que encanto no desencanto...
Há uma certa cadência que nos arrasta e que percorre o sangue...
que nos leva a festejar com leveza aquilo que não se esquece - a pureza daquele dia, em Abril, em todos os 25 de Abril.

Assim seja!

utopia das palavras disse...

Ibel

Como só tu sabes cantar desta maneira. Nunca tanto me identifiquei com um poema que não fosse meu. Caramba, porque me emocionas assim???

S e n ti d a m e n t e,
M a r a v i l h o s o!

Beijo

Anónimo disse...

Dra.Ibel


Curvo-me perante a sua sensibilidade e a sua coragem.O mento bonito que apresentou na Sessão Solene da Escola revelam bem a sua postura perante o mundo bem como a sua craveira profissional.
Como deve calcular,não apresento identificação, mas sigo o seu blog há muito tempo.

Jose Augusto Soares disse...

Não sei se "isto" lá vai...mesmo com chá....

Mar de Bem disse...

Zé Augusto, a tua acutilância é fantástica! Fizeste-me soltar um ah, ah, ah, sòzinha, tal a força da tua palavra.
Beijos e abraços para ti, meu precioso amigo.

Ibel disse...

Acabei de almoçar e vim «tomar» o meu chá...
Agradeço a todos a força que me dão com as vossas palavras.
Caro anónimo,
O dia de ontem e o brilho que os alunos emprestaram à Sessão Solene da escola, só foi possível, graças à força de vontade deles, pois, mesmo durante o período de aulas, estiveram disponíveis para ensaios, alguns até à meia-noite.
Parabéns para os pais que se disponibilizaram a trazê-los aos ensaios.Parabéns para si!!!!

18 de Abril de 2009

Helena Vilar disse...

Foi tudo perfeito e lindo na sessão da escola no que à tua participação e dos teus alunos diz respeito. Gostei do empenho deles (tão novinhos ainda!), do sentimento e da força de que imbuíam todas as palavras. Mas adorei ouvir-te cantar. És uma mulher cheia de talentos. Parabéns!

Ibel disse...

Obrigada,Helena!
Sempre gostei de fazer este tipo de coisas:cantar,dramatizar, dançar.Eu quis ser bailarina clássica, mas os meus pais não viam a profissão com bons olhos.A dança foi a minha grande paixão, bem como o ensino.Uma costela do pai e outra da mãe.Afinal, já antes de nascer andava na escola...
Mas noto que me anda alguma coisa a sufocar e que a paixão começa a desmoronar.Tu sabes.
Beijo

Luis Castanheira disse...

Ola Ibel

Fico a aguardar com ânsia o poema com que nos bridarás no próprio dia...

Apesar das dificuldades temos sempre de tentar encontrar as coisas boas que os cravos nos trouxeram e que ainda perduram...

Anónimo disse...

Estendo os meus parabéns ao fantástico momento com que a Senhora nos brindou na escola.

J.F

A ilha dentro de mim disse...

Obrigado pela visita. De ilha em ilha, descobrimos sempre mais um pouco da poesia que há em nós.

E já agora, aconselho um cházinho de Pérpétua roxa para curar a garganta e devolver a voz a Abril.

Saudações de uma ilha sufocada pelo Tejo.

Anónimo disse...

Muito inspirador este magnífico Poema de Abril.


Parabéns e obrigada


Mafalda e Francisca

Ibel disse...

Mafala e Francisca;

Sois umas maninhas encantadoras.
Continuem sempre assim.
Beijinhos